Modelo mental do público influencia a comunicação

Modelo mental do público influencia a comunicação

Os desafios da comunicação interna são crescentes diante da concorrência por atenção e influência de todo tipo de informação, como notícias em geral e conversas por aplicativos, que fica disponível em diversos canais digitais, reunidos na palma da mão dos aparelhos mobiles.

Diante de tantos estímulos, é importante que os profissionais da área entendam sobre a dinâmica dos modelos mentais para traçar estratégias de comunicação mais assertivas. Essa seria uma maneira de apoiar o público interno a assimilar uma mensagem sem tantos ruídos, conforme artigo publicado pela consultoria global CEB, antiga Melcrum (saiba mais aqui).

Segundo o “papa” do conceito sobre inteligência emocional, Daniel Goleman, autor do bestseller “Inteligência Emocional”, os modelos mentais são a forma pela qual as pessoas organizam e dão sentido às suas experiências. Cada um de nós percebe, sente, interpreta e age de maneiras diferentes em uma mesma situação, com base em crenças e associações subconscientes.

Ao ficarem atentos a essa dinâmica, os profissionais de comunicação corporativa podem entender o que leva as pessoas a terem certa percepção a determinado comunicado ou campanha, para encontrar falhas e corrigir ou melhorar uma ação ou mensagem.

E o artigo do CEB sugere fazer algumas perguntas para lidar com essas interpretações tão pessoais:

  1. Faltam ou estão errados alguns direcionadores da mensagem?
  2. Há algum input ou associação errada?
  3. Qual falha é o maior obstáculo para o público-alvo adotar a percepção que eu gostaria que eles assumissem?

Gostou deste artigo? Então, curta nossas páginas no Facebook e no LinkedIn.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *