Comunicação mais aberta e transparente. Para quê?

Comunicação mais aberta e transparente. Para quê?

As empresas não costumam valorizar a comunicação aberta e transparente, mas uma pesquisa recente – a Ketchum Leadership Communication Monitor – indicou que 62% (6.500 pessoas em 13 países, incluindo o Brasil) consideram essa característica essencial para um líder. Porém, apenas 40% dos entrevistados sentem que os líderes se comunicam de forma aberta e transparente. Uma diferença de 22 pontos!

O que isso nos mostra? Onde esses números nos levam? Eles criam alguns efeitos negativos, mas vamos nos ater a dois:

Em primeiro lugar, a uma crise de liderança. Se as pessoas esperam uma determinada característica de um líder e não a encontram, é possível que fiquem desmotivadas e não se engajem. E, como diversas fontes revelam, falta de engajamento afeta diretamente os lucros das organizações (tema que abordamos em alguns artigos, como este).

O segundo efeito é a força que se dá para a rádio-peão. Afinal, se o líder não se comunica com transparência e de forma aberta, as pessoas tendem a buscar informações com as colegas de trabalho mais próximos. E é daí que cresce a destrutiva rede de boatos dentro da empresa (assunto que abordamos neste artigo).

De acordo com a pesquisa, as chaves para o sucesso giram em torno da transparência, honestidade e colaboração. A soma desses três atributos está diretamente relacionada a uma comunicação de excelência, que só vai trazer benefícios às organizações. Não é um caminho fácil, mas essencial.

Gostou deste artigo? Então, curta nossa página no Facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *