Especialista conta como Big Data ajuda a medir resultados de Comunicação

Especialista conta como Big Data ajuda a medir resultados de Comunicação

Em maio, a Aberje promoveu, em São Paulo, um curso de Análise de dados e Big Data voltado para profissionais de comunicação corporativa, ministrado por Lilian Natal, gerente de Comunicação e Pesquisa de Mercado da SPTuris e especialista em análise estratégica de dados e inteligência de negócios. Em entrevista exclusiva para o Stella Blog, ela fala sobre a importância desse tema para a área.

“Entendo a comunicação como um processo integrado e, por isso, precisa estar alinhado ao negócio”, observa Lilian. “Nesse sentido, nada mais estratégico para o negócio do que a análise de dados e de resultados para promover melhorias constantes e insights importantes, tornando o processo de tomada de decisões muito mais assertivo.” Confira a seguir.

Qual é a importância para a área de Comunicação Interna de trabalhar de forma mais apurada os dados da empresa?

Existe uma série de dados que podem ser trabalhos e que trazem grandes melhorias no processo de Comunicação Interna. Apenas para citar alguns, o perfil dos funcionários, resultados de pesquisa de clima, pesquisas online sobre a qualidade da Comunicação Interna e monitoramento de redes sociais corporativas, entre vários outros. Na outra ponta, estão os dados produzidos pela Comunicação Interna, que também devem ser captados e analisados.

Uma das principais dificuldades é entender como levantar e agrupar esses dados. O que você recomenta nesse início?

Recomendo que comece mapeando, de um lado, todos os dados que poderiam ser disponibilizados e, de outro lado, todas as informações que poderiam ser interessantes para o aprimoramento da comunicação. Organize quais áreas poderiam contribuir com o fornecimento desses dados e converse com cada uma delas. Cruze esses dados e veja que muitos insights interessantes podem ser tirados dos resultados.

Como os dados podem contribuir nas estratégias de Comunicação Interna?

Vou dar um exemplo bastante fácil: o perfil dos funcionários. Normalmente, o RH detém o cadastro de todos os funcionários da empresa. Dados simples como idade, sexo, bairro onde mora e outros já podem direcionar a sua comunicação. Você pode descobrir, por exemplo, que a maioria dos funcionários é do sexo masculino, mais velho e mora na zona leste da cidade de São Paulo. Nesse caso, sua comunicação deve trazer mais elementos que irão agregar para esse perfil. Outro exemplo é verificar com o RH quais as maiores dúvidas dos funcionários em relação à empresa e então trazer o resultado para sua comunicação.

Existe uma confusão no entendimento entre dados, pesquisa e informação. Qual é a diferença entre eles?

Dado é a unidade básica, por assim dizer. Dado pode ser quase qualquer coisa: um número, um texto, uma foto. Sozinho não quer dizer muita coisa. É preciso reunir os dados, por meio de uma pesquisa (seja de qual tipo for), analisá-los e aí transformá-los em informação útil e estratégia.

A Comunicação Interna tem a tradicional dificuldade de mensurar o resultado de suas ações. Utilizar mais intensamente os dados não seria um bom caminho para isso?

Sem dúvida. As métricas são essenciais. Não se gerencia o que não se mede. Mensurar os resultados das ações tem três principais objetivos: medir o trabalho realizado para checar a evolução e eficiência; realizar constantes melhorias; e mostrar ao board da empresa a importância do processo/departamento dentro da companhia, justificando o investimento na área. Logo, medir o resultado é fundamental para ter sucesso.

Fique atento à próxima data do curso “Transformando dados em estratégia de comunicação e marketing”, de Lilian Natal, no site da Aberje.

Gostou deste artigo? Então, curta nossa página no Facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *